Para os amantes de automóveis, o logotipo com as três faixas, seguido do M, é de deixar logo um brilho nos olhos. Afinal de contas, estamos na presença de um automóvel diferente / especial. Muitas vezes nem interessa o número que está a seguir, é certo e sabido que na presença daquele logotipo da BMW M, este é um carro capaz de nos dar bastante prazer de condução.

No entanto, se vos perguntar o que significa as três faixas, assim como o significado das mesmas, muitos de vocês de certo que não o saberão.

Significado do logo BMW M

Se perguntares a alguém dentro da BMW sobre o significado das cores das listas que estão no logotipo da BMW M, a história que irás ouvir é, muito provavelmente, rápida e simples de se contar. Será algo deste género: o azul claro é a representação da BMW, o vermelho representa o desporto automóvel, enquanto que o azul escuro é a junção dos dois, tendo dado origem à BMW M. No entanto, a história verdadeira é mais longa e complexa, sem nunca tirar a verdade da história curta que provavelmente vos contam.

Para chegar até à história mais completa, o historiador de automobilismo do BMW Group Classic, Marc Thiesburger, foi até à origem das três listas do M, para ver o que realmente significam. E segundo o historiador, estas listas surgem no início dos anos 70 e estão relacionadas com uma potencial parceria entre a BMW M e a Texaco. Naquela altura, a BMW procurava que a empresa americana, do ramo petrolífero, fosse a sua parceira e patrocinadora nas provas de automobilismo.

bmw m pinturas

Durante as conversações para finalizar o negócio, a BMW tentou tudo por tudo aliciar a Texaco. Ainda sem o negócio fechado, a BMW apresentou a sua pintura de corrida, tendo a Texaco na mente como futura parceira. Foi aqui que nasceu o lendário logotipo da BMW M, onde o azul claro representava a BMW, o vermelho a Texaco e o azul escuro seria a combinação das duas marcas. Esta foi a tentativa da BMW mostrar a sua solidariedade com um futuro parceiro da época … que nunca o chegou a ser. A verdade é que o acordo fracassou e as duas marcas nunca trabalharam juntas.

No entanto, a verdade é que a pintura foi tão apreciada dentro da marca que acabou por ser adoptado pela BMW M, tendo os alemães adaptado o significado para o que inicialmente comecei por descrever aqui: o vermelho era agora a representação do automobilismo em vez da Texaco.

Não há documentação oficial que sustente a história, mas …

Não existe documentação oficial que sustente esta história da Texaco, no entanto Thiesburger não tem qualquer dúvida sobre a mesma. Para criar esta teoria, Thiesburger andou a investigar os arquivos históricos da BMW M e deu de caras com Wolfgang Seehaus. Este foi o homem que projectou a famosa pintura, cujas iterações iniciais tinham o logotipo da Texaco, o único vermelho que aparecia nos desenhos da época. No entanto, as listas apenas surgem mais à frente nas iterações de desenhos de Wolfgang. Apesar disso, Thiesburger não tem dúvidas que a lista vermelha está relacionada com a Texaco, isto porque é a única referência à cor vermelha que vai aparecendo nos desenhos. Além disso, mesmo para trás, não se encontram referências à cor na marca alemã. Por isso mesmo, Thiesburger diz que a BMW M estava a tentar aliciar a marca americana para a tal parceria.

bmw m história

No entanto, há um outro nome que surge e que pode complicar as contas. Esse nome tem vindo a ser usado por entusiastas da marca que não acreditam que a Texaco seja a origem da cor vermelha. Manfred Rennen, um ex-colega de Seehaus, afirmou que a marca americana nada tinha a ver com o vermelho da pintura. No entanto, Thiesburger mantem a sua teoria devido ao facto de não encontrar qualquer referência ao nome de Manfred Rennen nos projectos da pintura da BMW M, não acreditando por isso que este colega de Seehaus tivesse acesso a informações privilegiadas.

Outra força para a teoria de Thiesburger são alguns testemunhos que chegam de fontes altamente confiáveis. Jochen Neerpasch, o lendário ex-director da BMW M, uma lenda no mundo do automobilismo e um dos membros mais respeitados da história da BMW. Neerpasch afirma que a história da Texaco pode muito bem ser verdadeira, não deixando no entanto de alertar para o facto de existirem outros factores na escolha de cores, como por exemplo a sua diferenciação para as fotografais a preto e branco. No entanto, parece mais plausível a escolha do vermelho pela ligação à Texaco do que a história das fotografias a preto e branco, já que existem dois azuis lado a lado que dificilmente seriam distinguidos nessas fotografias.

Uma história ainda mais interessante

bmw m presente e passado

Para tornar toda a história ainda mais interessante, é preciso referir que apesar de as cores serem definidas por Seehaus para uma pintura de carro de corrida, a verdade é que o logotipo em si foi projectado por outra pessoa. Na verdade, o mundialmente conhecido logotipo da BMW M foi desenhado por Giorgetto Giugiaro.

São poucos os logotipos de marcas automóveis que têm uma história e lenda, sendo que o da BMW M tem tudo isso e ainda mais: muita indefinição e falta de documentos concretos. Esta constante procura por saber mais sobre o logotipo levanta sempre um mistério e a lenda torna-se ainda mais agradável. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

seventeen − 16 =